sexta-feira, 16 de agosto de 2019

Professor, missão e gratidão!







2º ano, turma que leciono atualmente
2019
Hoje andando na rua, fui surpreendida por uma ex aluna de uns 11 anos de idade. Há 3 anos dei aula para ela no 2º ano do fundamental, essa menina me abraçou com tanto afago que fiquei emocionada. Ela disse simplesmente: “Oi tia” e olhou para mim com meiguice esperando que eu retribuísse o afeto. Lógico que o fiz. Dei-lhe um beijo disse que estava uma moça já quase de meu tamanho e muito linda, ela sorriu, agradeceu e se foi.

E não é só isso, coincidentemente, ontem adicionando seguidores de minha cidade no meu Instagram, percebi que alguém me chamava no Direct, quando li a mensagem fui surpreendida pelos seguintes dizeres: “Caramba tia! Quanto tempo! ”, pois é era outra ex aluna só que de 18 anos atrás, a vida tem dessas coisas, 18 anos se passaram e vimos nos encontrar agora. Nós conversamos por alguns minutos e retomamos o contato. Noutro dia, no Facebook, um ex aluno teve a gentileza de pedir a amizade e disse que quando era meu aluno, há 20 anos atrás, não lavava as mãos quando eu as beijava só para guardar meu cheirinho com ele (detalhe, ele morava na roça e andava com seu irmão 6km todos os dias para chegar na escola, com sol ou com chuva).

Há um tempo atrás, estava em um ônibus e uma moça que estava sentada na minha frente virou-se para trás e disse: “ Você foi minha professora no prézinho, conheci pela voz! ” Eu sorri e agradeci pela lembrança, a jovem logo saiu e não a vi mais.

Escola onde eu lecionava português para o 6º ano
em Volta Redonda/RJ.
Confesso que tentei lecionar para adolescentes, pois sou professora de português, literatura brasileira e redação, no entanto, não deu muito certo. Eles são rebeldes. Gritam com a gente. Querem impor suas vontades, nãos nos respeitam como nós respeitávamos nossos professores antigamente. Desisti deles. As crianças, por outro lado, me encantam, elas ainda carregam, como eu já disse uma vez, uma certa ingenuidade. Eu tento explorar ao máximo essa ingenuidade delas, aflorando seus sonhos, seus ideais, seu lado lúdico. Aproveito minha experiência com a literatura para explorar o encantamento que há nas crianças e colocando-as para pensar. E sei que isso incomoda muita gente. Principalmente, quem não quer ter pessoas pensantes!

Penso que por isso elas me admirem tanto.

Gostaria que o governo valorizasse também nosso futuro, nossas crianças, para que se tornassem adolescentes mais fáceis de se lidar no futuro. Hoje em dia está tão difícil trabalhar com eles! Mas, não perco as esperanças, enquanto isso, vou trabalhando com meus pequenos, cumprindo a minha missão.

Beijinhos.




Amo esse vídeo, se puder assiste!









35 comentários:

  1. Que beleza esse reconhecimento 3e tratamento carinhosos que recebes! Isso é bom demais e afaga o coração! Mereces, mas certa! E não só tu! TODOS os professores merecem ser reconhecidos, receber gratidão de todos. E serem pagos com dignidade, respeito... Infelizmente a educação está sendo achatada e colocada num lugar muito feio por aqui! Uma lástima. Agora querem o fim das bolsas para estudos para formação e desenvolvimento.Um horror!Quantos no mês que vem estarão sem emprego!!! Triste sina a nossa aqui! beijos, tudo de bom,chica e que continues a receber carinhos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Flor Chica, que comentário gostoso!

      Infelizmente você tem razão no que diz respeito às medidas do governo em relação à educação, só estão querendo afetar nossos jovens e nosso desenvolvimento... Que pena! Mas, torcemos para que algo mude.

      Beijinhos, minha flor!

      Excluir
  2. Oi Cléo. E esse carinho que recebemos que nos faz levar adiante a nossa missão de educar. O reconhecimento que merecemos vem dos nossos alunos. Emocionante relato. Beijinhos perfumados de poesia.😍😍😍😍

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Gracita!
      Com certeza, flor! Nossa missão é muito importante!
      E o reconhecimento sempre acontece de alguma forma.

      Beijinhos.

      Excluir
  3. Cleo são aqui contados episódios que me emocionaram sinceramente. Como leccionar é preparar a humanidade do futuro, tenhamos fé que esta virá a ser valorizada, pois os governantes do futuro saberão recordar quem preparou os seus intelectos.
    abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda tenho fé, Daniel. Acredito na humanidade. Meus alunos serão grandes homens e poderãoo mudar a história!
      Obrigada por vir.

      Beijinhos.

      Excluir
  4. Tenho uma criança em meu puder que vai para o 6 ano. Exijo sempre que respeite os professores, o que "hoje" é difícil!
    Adorei o texto! Parabéns!!

    Deambulando tão sozinha nesta quimera. | Poetizando e Encantando |
    Beijos e um bom fim de semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa criança que está em suas mãos pode mudar a história, Cidália!
      Obrigada por vir,

      Beijinhos.

      Excluir
  5. CLÉO GOMES,

    sou seu mais novo seguidor e creia este meu ato é um "troço descomunal" aqui transformado em sentimento e lhe agradeço estar me seguindo no "Como era fácil fazer sexo" e seu absolutamente, irretorquível comentário na crônica " O drama de lorberto",feito com uma inequívoca beleza poética e de métricas perfeitas em cada uma das suas adjetivações que foram desde "troço descomunal" a outras tão ou tanto mais belas como esta. kkk
    Confesso que sou pidão e peço mesmo e por esta razão espero que visite "Humor em textos","Falando sério" e "Fotofalada", mais três dos meus blogues!
    Aliás, Valença por ser uma cidade de gente dadivosa,tenho a certeza que você irá visitá-los.
    Sou professor também, universitário, e diferente das canduras dos seus elogios e mimos que você recebe dos seus pequenos alunos, os meus marmanjos e marmanjas estressados ao encontrarem comigo fora da sala de aula costumam ser menos cândidos e tenros,pois não raro dizem coisas desta natureza: "Ô maluco 2(dois) na prova? Qual é mestre,pirou?" e confesso, outras manifestações digamos...mais contundentes. kkk
    Dez ,nota dez para o seu texto que exala o entusiamo de quem exerce a difícil profissão do magistério com o coração e idealismo.
    Quanto mais bem formados os alunos nesta fase do aprendizado, menos erros grosseiros cometerão na universidade tipo um dos meus alunos que ao invés de escrever "abriu" do verbo abrir,escreveu "abril" mês do ano!!!
    Obrigado Cléo por sua visita, pelo seu humor, sua inteligência a um dos meus blogues e se quer saber já estou com saudade de ler outros.
    Um abração carioca.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu querido Paulo, é um prazer tê-lo aqui.
      Meu comentário foi sincero e verdadeiro em seu blogue, Loberto estava meio perdido e pelo visto não sabia usar seu troço. Assim como me pediu, fui aos seus blogues e te segui.
      Sei como é ser professor universitário, fui noiva de um professor de história econômica. Parabéns pelo seu ofício! Já ouvi essas expressões quando lecionei para o ensino médio. Quanto ao "abriu" e "abril", infelizmente, continuará a acontecer porque temos alunos regulares que passam de ano letivo com esse tipo de erro. Por mais que ensinemos, há falhas no sistema! Como por exemplo, a falta de leitura obrigatória.
      Enfim, obrigada por vim, comentar e ficar.

      Beijinhos ; *

      Excluir
  6. Olá, Cleo.
    Professor é profissão mais importante de todas porque é a que forma todas as outras. E deveria ser muito mais valorizada. Infelizmente a gente vê noticias na tv que nos deixa horrorizadas de alunos batendo em professores. Perdeu-se o respeito. Por isso é tão bom quando existe esse reconhecimento. Eu moro perto da professora que me deu aula na primeira série, há mais de 30 anos e sempre que vejo ela a gente conversa hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Sil. Muitos estão cometendo essas atrocidades com colegas, inclusive, eu já sofri esse tipo de violência e não uma só vez, mas algumas por alunos.
      Fico feliz por você ainda manter contato com sua professora de primeira série. deve ser muito importante para ela.
      Obrigada por vir.

      Beijinhos.

      Excluir
  7. Eu vim trazer-te o meu abraço
    E agradecer o carinho da sua visita
    com comentários lindos.
    Obrigado por sua
    preciosa amizade!!!
    Não existe nada mais lindo
    Do que o seu carinho com cheiro de Flor !
    Seja sempre bem vinda!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Recebo seu abraço, minha flor, e agradeço sua retribuição.
      É um prazer tê-la aqui.
      Sempre que puder irei em filosofando na vida, pois amei seu cantinho, me trouxe paz.

      Beijinho.

      Excluir
  8. Tive a sorte de ter tido grandes mestres ao longo da vida.
    E fico extremamente desiludido quando vejo a falta de respeito pelos professores hoje em dia tão comum.
    Bjs, boa semana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente, meu querido Pedro, há muito desrespeito, mas ainda há quem reconheça.

      Beijinhos e boa semana.

      Excluir
  9. Hoje, de uma forma mais rápida, de maneira a chegar a todos. Espero a compreensão de todos. Cheguei com:- Entregas-me uma rosa num ávido beijo. {Poetizando e Encantando}

    Bjos
    Votos de uma óptima Segunda-Feira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico contente pelo retorno de vocês, meiga Larissa.

      ; )

      Excluir
  10. Cléo,

    A palavra MESTRE por si só já nos remete ao respeito de sua representatividade. MESTRE é bem mais que um substantivo masculino. MESTRE é aquele que ensina, que dissemina saber. Pessoa dotada de excepcional sapiência, competência, talento em qualquer ciência ou arte.
    Além de jornalista, sou PhD em história e dou aula em uma Universidade. Mas, acho que o justo seria o salário dos professores do ensino básico, serem equivalentes aos nossos (que possuímos mestrado e doutorado), pois, sem os MESTRES do ensino básico, ninguém chegaria a ser alguém na vida, a ter uma vocação ou até mesmo, aprenderíamos a ler e escrever.
    Aqui no Rio de Janeiro, sucatearam o Instituto de Educação, uma instituição formativa modelar, que "talhou" tantas normalistas, que muito contribuíram com a educação do nosso país.

    Sem me alongar mais, deixo um carinhoso beijo para ti!
    Até breve!!!
    Douglas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Douglas, sou uma dessas normalistas que mais tarde ingressou na faculdade de Letras. O instituto de educação era de excelência um dos maiores formadores de professores do Brasil. Somos a base, somos o início onde tudo começa, mas quem está no poder não quer pessoas pensantes, quer pessoas manipuláveis, acredito que você há de concordar comigo. E para isso, precisa haver falhas na base, o que já explica muita coisa.

      Obrigada por vir, meu querido.

      Beijinhos.

      Excluir
  11. Lamento, mas o ´post' escapou-me. Acontece quando ando envolvida na composição dos meus 'posts'... Dei pela sua falta e vim averiguar...
    Conheço bem e já vivi situações muito semelhantes...
    São sempre os alunos que motivam e incentivam esta profissão.
    Vi o vídeo, lamento muito o Brasil não perceber que nunca será um país evoluído se não investir na educação.
    Haja esperança e paciência.
    Abraço grande, Amiga.
    ~~~~

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Majo,
      Pegando carona aqui no espaço da Cléo, digo-lhe da minha tristeza também ao verificar que não só a educação está precária, mas, a violência contra nós mestres (vindas da parte de alguns alunos), que sem sustentação familiar, descontam suas frustrações diante de quem eles creem ser seus inimigos fora de casa... Os professores. É assustador dizer isso, mas, é assim que acontece!
      Um abraço!
      Douglas

      Excluir
    2. Douglas, nem imaginava que era da nossa classe.
      As bases de uma boa educação são os exemplos, ora há tenta violência verbal expressa nos lares e meios de comunicação, que não admira os alunos se tornarem violentos.
      Lamento muito.
      Abraço.
      ~~~

      Excluir
  12. Cleo, venho pedir para não abandonar o A Vivenciar, onde tento reunir temas leves de cultura geral relacionados com a arte.
    Um mês de Setembro de alegrias e sucessos.
    Abraço, Amiga.
    ~~~

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desculpe, Majo, estou em fechamento de bimestre e me ausentei por um tempo daqui, mas voltei.

      Obrigada por vir.

      Beijinhos...

      Excluir
  13. É gratificante que alguém reconheça o nosso trabalho. E, os bons professores, são um excelente contributo para o futuro das crianças. Por isso, um professor nunca deve baixar os braços, mesmo perante a incompreensão dos pais ou dos políticos.
    Cléo, tenha uma boa semana.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  14. Hoje, passo apenas para vos dizer, presente. Com calma, nos seguintes posts já deverá ser diferente! Agradeço a todos pela paciência que tiveram, em esperar por mim. OBRIGADA.
    -
    Estou de volta
    Beijos e um excelente dia!

    ResponderExcluir
  15. Cleo, minha querida.
    Senti a sua falta e vim à sua procura...
    Desejo que tudo esteja bem consigo e um fim de semana
    de paz, repleto de coisas boas.
    Beijos
    ~~~

    ResponderExcluir
  16. Oi, Cléo!

    Um post mto terno e realista. Quem é professor, te entende, perfeitamente e eu sou. O carinho de alguns alunos, a gente não esquece mais.

    Você com pequenos e eu com crescidos. Mundos diferentes e atuações tb diferentes.

    O vídeo é mto interessante. Todas as profissões, licenciados ou não, passam pelos professores.

    Professor dá instrução e até educação, visto que os pais, alguns, não lhes dão as bases. Qto a ganhar mais do que outros profissionais, ah, isso seria justo, mas que nada. Nossa missão ainda não foi encarada como algo mto importante.

    Beijos e bom final de semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Céu que prazer recebê-la aqui.

      Estive ausente para fechar bimestre, uma correria que só vendo!

      Beijinhos, flor!

      Excluir